Pelos pequenos trabalhadores do Novo Mundo: OIT e trabalho infantojuvenil nas Américas (1936-1939)

  • José Pacheco dos Santos Júnior Universidade de São Paulo

Resumen

Criada em 1919, a Organização Internacional do Trabalho assumiu ousada tarefa: normatizar o mundo do trabalho e consolidar o ideal de justiça social como forma de enraizar a paz mundial. Elegendo essa agência como objeto de estudo, o artigo objetiva analisar a formulação e os propósitos que definiram as resoluções sobre o trabalho de crianças e jovens discutidas e aprovadas nas duas primeiras Conferências Americanas do Trabalho, realizadas no Chile (1936) e em Cuba (1939). Sob o amparo da análise comparativa, a reflexão conclui que as resoluções advindas de tais fóruns não serviram apenas para regular, mas também conformar modelos ideais de infância e juventude.

Descargas

Los datos de descarga aún no están disponibles.

Citas

Amado, J. (2008 [1936]). Mar morto. São Paulo: Companhia das Letras.

Dahlén, M. (2007). The Negotiable Child. The ILO Child Labour Campaign 1919-1973 (Tesis doctoral, Uppsala Universitet). Recuperada de http://uu.diva-portal.org/smash/get/diva2:169702/FULLTEXT01.pdf

González, P. H. (2015). Las Conferencias Americanas del Trabajo y el debate sobre las condiciones laborales del proletariado de América Latina, 1936-1946. Revista Mundos do Trabalho, 7(13), 105-128.

Heywood, C. (2004). Uma história da infância: da Idade Média à época contemporânea no Ocidente. Porto Alegre: Artmed.

Kott, S. (2015). Para uma história social das organizações internacionais. A OIT e a internacionalização dos saberes sociais. En M. B. Jerónimo; J. P. Monteiro (Eds.), Os Passados do Presente: Internacionalismo, Imperialismo e a Construção do Mundo Contemporâneo (pp.131-158). Coimbra: Almedina.

Moura, E. B. B. (2013). Crianças operárias na recém-industrializada São Paulo. En M. D. Priore (Ed.). História das crianças no Brasil (7ª ed., pp. 259-288). São Paulo: Contexto.

Nascimento, A. M. (2010). Curso de direito do trabalho: história e teoria geral do direito do trabalho: relações individuais e coletivas do trabalho. São Paulo: Saraiva.

OIT (1938). La Organización Internacional del Trabajo y los problemas de la juventud. Ginebra: Oficina Internacional del Trabajo.

OIT (s.f.). História. Recuperado de http://www.oitbrasil.org.br/content/hist%C3%B3ria

Rodgers, G. et al. (2009). La Organización Internacional del Trabajo y la lucha por la justicia social, 1919-2009. Ginebra: OIT.

Smolin, D. M. (2000). Strategic Choices in the International Campaign Against Child Labor. Human Rights Quarterly, 22(4), 942-987.

Smolin, D. M. (1999). Conflict and Ideology in the International Campaign Against Child Labour. Hofstra Labor and Employment Law Journal, 16(2), 383-451.

Stearns, P. N. (2006). A infância. São Paulo: Contexto.

Süssekind, A. (1987). Direito Internacional do Trabalho (2ª ed.). São Paulo: LTr.

Zelizer, V. (1985). Pricing the Priceless Child: the Changing Social Value of Children. New York: Basic Books.
Publicado
Feb 21, 2017
Cómo citar
PACHECO DOS SANTOS JÚNIOR, José. Pelos pequenos trabalhadores do Novo Mundo: OIT e trabalho infantojuvenil nas Américas (1936-1939). Anuario del Instituto de Historia Argentina, [S.l.], v. 17, n. 1, p. e035, feb. 2017. ISSN 2314-257X. Disponible en: <http://www.anuarioiha.fahce.unlp.edu.ar/article/view/IHAe035>. Fecha de acceso: 19 aug. 2017 doi: https://doi.org/10.24215/2314257Xe035.
Sección
Dossier

Palabras clave

Organização Internacional do Trabalho; trabalho infantojuvenil; Conferências Americanas do Trabalho (1936-1939).